Biomassa florestal em plantios de curta rotação para obtenção de recursos dendroenergéticos

Braulio Otomar Caron, Elder Eloy, Velci Queiróz de Souza, Denise Schmidt, Rafaelo Balbinot, Alexandre Behling, Gean Charles Monteiro

Abstract


Este trabalho tem como objetivo determinar a capacidade de produção de biomassa da parte aérea (madeira, casca, galho, folha) das espécies florestais: Acacia mearnsii De Wild, Eucalyptus grandis W. Hill ex Maiden, Mimosa scabrella Benth e Ateleia glazioviana Baill distribuídas em diferentes espaçamentos em plantio: 2,0 x 1,0 m, 2,0 x 1,5 m, 3,0 x 1,0 m e 3,0 x 1,5 m, nas idades de 1 e 3 anos. O presente trabalho foi realizado em um experimento conduzido no município de Frederico Westphalen-RS. O experimento foi instalado utilizando o delineamento experimental de blocos completos casualizados em três repetições, no esquema de parcelas subdivididas. A determinação da biomassa consistiu na derrubada e pesagem dos diferentes compartimentos das árvores. Para a madeira e casca foram retirados discos de 2,0 cm de espessura nas posições do tronco: 0% (base), 25%, 50%, 75% e 100% da altura total. Já para biomassa de galho e folha, foram retiradas amostras estratificadas e determinadas seu peso final. O aumento da densidade de plantio apresentou relação direta com a produção de biomassa por unidade de área nos diferentes anos de avaliação. A maior produção de biomassa foi observada nos espaçamentos mais adensados e concentrou-se principalmente no tronco e nos galhos das árvores. As espécies que se destacaram foram Eucalyptus grandis e Acacia mearnsii. Já a Ateleia glazioviana apresentou a menor produção de biomassa por unidade de área.


Keywords


Acacia mearnsii, Eucalyptus grandis, Mimosa scabrella, Ateleia glazioviana, espaçamento de plantio.

Comments on this article

View all comments


Copyright (c)