Digestibilidade ileal de frangos de corte alimentados com dietas suplementadas com enzimas exógenas

Nei André Arruda Barbosa, Melina Aparecida Bonato, Nilva Kazue Sakomura, Leilane Rocha Barros Dourado, João Batista Kochenborger Fernandes, Iris Mayumi Kawauchi

Abstract


O experimento foi conduzido para avaliar o efeito da eficiência enzimática em dietas com e sem redução de nutrientes sobre a digestibilidade ileal de frangos de corte. Um total de 1440 pintos de corte macho (Cobb®) foram distribuídos em um delineamento inteiramente casualizado, com 4 tratamentos em esquema fatorial 2 x 2 (duas dietas controle versus adição ou não enzimática) com 8 repetições de 45 aves em cada unidade experimental. As dietas controles foram: controle positivo (com níveis nutricionais recomendados na literatura para cada fase) e um controle negativo (com redução de energia, cálcio e fósforo). A suplementação enzimática consistiu da combinação das enzimas fitase (100g/t) e complexo enzimático de amilase, xilanase e protease (500g/t). Foi avaliada a digestibilidade ileal da matéria seca, proteína bruta e energia das aves nas idades de 22 e 43 dias de idade. A redução dos nutrientes nas dietas controle negativo promoveu redução na energia digestível e digestibilidade da proteína, entretanto, a adição da combinação enzimática no controle negativo aumentou a energia digestível nas duas idades, e o coeficiente de digestibilidade da proteína aos 22 dias de idade. A adição de enzimas melhorou a digestibilidade ileal de nutrientes em dietas com redução de nutrientes.

Keywords


nutrição, fitase, xilanase, amilase, protease

Comments on this article

View all comments


Copyright (c)