Características físicas e químicas de pêssego em função da altura de inserção na planta

Rosana Gonçalves Pires Matias, Mariana Rodrigues Ribeiro, Danielle Fabíola Pereira Silva, José Osmar da Costa e Silva, Sílvia Paula de Oliveira, Claudio Horst Bruckner

Abstract


O efeito da posição do fruto na planta é uma importante variável relacionada ao clima, podendo resultar em diferenças qualitativas nos mesmos. Este trabalho objetivou verificar a existência de diferenças entre características físicas e químicas de frutos de pessegueiro coletados na porção apical e basal na copa da planta. Utilizou-se o delineamento inteiramente casualizado com três repetições, sendo cada repetição representada por cinco frutos. As variáveis analisadas foram: cor da casca e da polpa (coordenadas b* e h°), peso do fruto, diâmetros sutural, equatorial e polar, firmeza, teor de sólidos solúveis (SS), acidez titulável, relação SS/AT, teor de vitamina C e teor de carotenoides. Realizou-se a análise de variância e teste de médias para comparar as características avaliadas entre os tratamentos, a 5% de probabilidade de erro pelo teste F. Verificou-se diferenças significativas entre as porções apical e basal para peso, diâmetros, SS e relação SS/AT. Frutos de pessegueiro situados na porção apical apresentam melhores características físicas e químicas que os produzidos na porção basal das plantas de pessegueiro Aurora 1.

Keywords


Prunus persica, maturação, qualidade de fruto

Comments on this article

View all comments


Copyright (c)