Desempenho fisiológico das sementes de ervilha tratadas com biorregulador

Leandro Paiola Abrecht, Gabriel Loli Bazo, Paulo Vinicius Demeneck-Vieira, Alfredo Junior Paiola Albrecht, Alessandro de Lucca e Braccini, Fábio Henrique Krenchinski, Aline de Carvalho Gasparotto

Abstract


O presente trabalho objetivou avaliar a qualidade fisiológica das sementes de três cultivares de Ervilha (Pisum sativum L.) sob aplicação de biorregulador. O delineamento experimental foi inteiramente casualizado, com 4 repetições. Os tratamentos foram arranjados em esquema fatorial 3 x 5, constituídos por três cultivares (‘Ervilha Jota Flor Roxa’, ‘Ervilha Telefone Alta’ e ‘Ervilha Axé’) e cinco doses do biorregulador (0; 4; 8; 12 e 16 mL kg-1). Foram avaliadas a germinação, a classificação do vigor de plântulas, a emergência em substrato de areia e o comprimento das plântulas As médias do tratamento qualitativo foram comparadas pelo teste de Tukey; quanto ao tratamento quantitativo foram ajustados modelos de regressão polinomial. A ação do biorregulador variou em função dos lotes utilizados, em que as cultivares ‘Ervilha Jota Flor Roxa’ e ‘Ervilha Axé’ foram responsivas ao tratamento de sementes com biorregulador Stimulate®, com a dose mais positiva a qualidade fisiológica próximo de 8 mL kg-1.

Keywords


Pisum sativum, qualidade fisiológica, fitorregulador

Comments on this article

View all comments


Copyright (c)