Tamanho de parcela para avaliar a massa de plantas de mucuna cinza

  • Alberto Cargnelutti Filho Setor de Experimentação Vegetal Departamento de Fitotecnia Centro de Ciências Rurais Universidade Federal de Santa Maria Avenida Roraima, 1000 - Campus Camobi CEP 97105-900 - Santa Maria - RS
  • Marcos Toebe Programa de Pós-Graduação em Agronomia/Universidade Federal de Santa Maria/Campus Universitário, Camobi, Santa Maria-RS, Brasil, 97105-900, m.toebe@gmail.com
  • Bruna Mendonça Alves Programa de Pós-Graduação em Agronomia/Universidade Federal de Santa Maria/Campus Universitário, Camobi, Santa Maria-RS, Brasil, 97105-900.
  • Cláudia Burin Universidade Federal de Santa Maria/Campus Universitário, Camobi, Santa Maria-RS, Brasil, 97105-900.
  • Ismael Mario Márcio Neu Universidade Federal de Santa Maria/Campus Universitário, Camobi, Santa Maria-RS, Brasil, 97105-900.
  • Giovani Facco Universidade Federal de Santa Maria/Campus Universitário, Camobi, Santa Maria-RS, Brasil, 97105-900.

Abstract

O objetivo deste trabalho foi determinar o tamanho ótimo de parcela para avaliar a massa verde de parte aérea, a massa de restos culturais de parte aérea e a massa total de parte aérea de mucuna cinza (Stizolobium cinereum), em cenários formados por combinações de números de tratamentos, de números de repetições e de níveis de precisão. Foi realizado um ensaio de uniformidade e foram pesadas a massa verde de parte aérea, a massa de restos culturais de parte aérea e a massa total de parte aérea em 256 unidades experimentais básicas (UEB) de 1,00 m × 1,00 m (1,00 m2). Foi determinado o índice de heterogeneidade do solo de Smith (1938) e determinado o tamanho ótimo de parcela por meio do método de Hatheway (1961). Para mesma precisão, o tamanho ótimo de parcela para avaliar a massa de restos culturais de parte aérea, a massa verde de parte aérea e a massa total de parte aérea, decresce, nessa ordem. Em experimentos no delineamento blocos ao acaso, com 5 a 15 tratamentos e com 4 repetições, parcelas de 8 UEB de 1,00 m2 (8,00 m2) são suficientes para identificar diferenças significativas entre tratamentos, a 5% de probabilidade, de 28%, 24% e 18% da média geral do experimento, respectivamente, para a massa de restos culturais de parte aérea, a massa verde de parte aérea e a massa total de parte aérea.

Downloads

Download data is not yet available.

Author Biographies

Alberto Cargnelutti Filho, Setor de Experimentação Vegetal Departamento de Fitotecnia Centro de Ciências Rurais Universidade Federal de Santa Maria Avenida Roraima, 1000 - Campus Camobi CEP 97105-900 - Santa Maria - RS
Alberto Cargnelutti Filho concluiu o doutorado em Agronomia pela Universidade Federal de Santa Maria em 2002. Atualmente é Professor Adjunto III do Departamento de Fitotecnia da Universidade Federal de Santa Maria. Atua na área de Estatística Experimental, com ênfase em Técnicas Experimentais, Planejamento de Experimentos, Biometria aplicada ao Melhoramento Genética Vegetal e Climatologia Estatística. Em seu currículo Lattes os termos mais frequentes na contextualização da produção científica, tecnológica e artístico-cultural são: Zea mays L., Phaseolus vulgaris L., avaliação de cultivares, precisão experimental, probabilidade, tamanho de amostra.
Marcos Toebe, Programa de Pós-Graduação em Agronomia/Universidade Federal de Santa Maria/Campus Universitário, Camobi, Santa Maria-RS, Brasil, 97105-900, m.toebe@gmail.com
Doutorando do Programa de Pós-Graduação em Agronomia/Universidade Federal de Santa Maria.
Bruna Mendonça Alves, Programa de Pós-Graduação em Agronomia/Universidade Federal de Santa Maria/Campus Universitário, Camobi, Santa Maria-RS, Brasil, 97105-900.
Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Agronomia/Universidade Federal de Santa Maria.
Cláudia Burin, Universidade Federal de Santa Maria/Campus Universitário, Camobi, Santa Maria-RS, Brasil, 97105-900.
Engenheira Florestal
Ismael Mario Márcio Neu, Universidade Federal de Santa Maria/Campus Universitário, Camobi, Santa Maria-RS, Brasil, 97105-900.
Acadêmico do curso de Agronomia da Universidade Federal de Santa Maria.
Giovani Facco, Universidade Federal de Santa Maria/Campus Universitário, Camobi, Santa Maria-RS, Brasil, 97105-900.
Mestrando do Programa de Pós-Graduação em Agronomia/Universidade Federal de Santa Maria.
Published
30-06-2014
How to Cite
Cargnelutti Filho, A., Toebe, M., Alves, B., Burin, C., Neu, I., & Facco, G. (2014). Tamanho de parcela para avaliar a massa de plantas de mucuna cinza. Comunicata Scientiae, 5(2), 196-204. https://doi.org/10.14295/cs.v5i2.328
Section
Original Article