Saline water, nitrogen and phosphorus on water relations and physiological aspects of West Indian cherry

  • Francisco Vanies da Silva Sá UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE
  • Hans Raj Gheyi Universidade Federal de Campina Grande
  • Geovani Soares de Lima Universidade Federal de Campina Grande
  • Emanoela Pereira de Paiva Universidade Federal Rural do Semi-Árido
  • Claudivan Feitosa Lacerda Universidade Federal do Ceará
  • Pedro Dantas Fernandes Universidade Federal de Campina Grande

Abstract

Salinity is a common problem in arid and semi-arid regions, causing great damage to crop yields, and management strategies that reduce the effects of salt stress on plants are necessary. So, the aim of this study was to evaluate the interaction between salinity, nitrogen and phosphorus on water relations, gas exchange and chloroplastidic pigments of the West Indian cherry in the vegetative/reproductive phase transition. The cultivation was carried out in a greenhouse, in lysimeters filled with an Entisol of low phosphorus content. The experiment was arranged in a randomized complete block design, arranged in a factorial scheme with two factors, being five levels of electrical conductivity of irrigation water (ECw)(0.6, 1.4, 2.2, 3.0 and 3.8 dS m-1) and four P:N rates (100:100, 140:100, 100:140 and 140:140% of recommendation) with three replications and one plant per plot. The analysis of results indicated that the seedlings of West Indian cherry cultivar BRS 366-Jaburu, grafted on the Criolo rootstock from the EMBRAPA Agroindústria Tropical in Pacajus-CE were used. Irrigation with saline water of up to 3.8 dS m-1 does not affect the water status of the West Indian cherry. Increased salinity of irrigation water reduces gaseous exchange activity and increases the percentage of leaf cell damage in the West Indian cherry. The 40% increase over recommended level in nitrogen supply increases the synthesis of chlorophyll b and carotenoids in the West Indian cherry, when irrigated with saline water of up to 2.2 dS m-1.

Downloads

Download data is not yet available.

Author Biographies

Francisco Vanies da Silva Sá, UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE
Mestre em Manejo de Solo e Água (Área de concentração: Engenharia de Água e Solo) pela Universidade Federal Rural do Semi-Árido - UFERSA (2016). Engenheiro Agrônomo pela Universidade Federal de Campina Grande - UFCG (2015).Técnico em agropecuária pela Escola Agrotécnica do Cajueiro - Universidade Estadual da Paraíba - UEPB (2009). Atualmente faz doutorado em Engenharia Agrícola (Área de concentração: Irrigação e Drenagem) na Universidade Federal de Campina Grande - UFCG. Atua em pesquisa nas áreas de: Engenharia de Água e Solo (Estresse Hídrico; Manejo da Salinidade e Recuperação de Solos afetados por Sais; Manejo de Fertilizantes e Corretivos); Respostas de Plantas à estresses abióticos (Germinação e desenvolvimento inicial; Morfofisiologia; Nutrição e Produtividade de plantas hortícolas e Florestais); Seleção de variedades, cultivares e genótipos plantas hortícolas tolerantes ao estresse salino; Manejo de reguladores de crescimento (Indução da Frutificação: Atenuador do Estresse Salino; Propagação de Plantas Frutíferas).
Hans Raj Gheyi, Universidade Federal de Campina Grande

Possui graduação em Agricultura - University of Udai Pur (1963), mestrado em Ciências do Solo - Punjab Agricultural University (1965) e doutorado em Ciências Agronômicas - Universite Catholique de Louvain (1974). Atualmente é professor aposentado (titular) da Universidade Federal de Campina Grande, editor chefe da Revista Agriambi da Universidade Federal de Campina Grande, professor visitante nacional senior na UFRB. Tem experiência na área de Engenharia Agrícola, com ênfase em Engenharia de Água e Solo, atuando principalmente nos seguintes temas: salinidade, irrigação, fertilidade, relação solo água planta, estresse salino, tolerância de plantas a déficit hídrico, qualidade de água e reuso da água .
Geovani Soares de Lima, Universidade Federal de Campina Grande
Possui graduação em Agronomia (2012), Mestrado (2013) e Doutorado (2014) em Engenharia Agrícola na área de concentração Irrigação e drenagem pela Universidade Federal de Campina Grande - Campus de Campina Grande - PB . Atualmente é bolsista de Pós-Doutorado PNPD/CAPES/UFCG e colaborador junto ao Programa de Pós-Graduação em Engenharia Agrícola. Desenvolve pesquisa na área de Engenharia Agrícola, com ênfase em Irrigação, drenagem e salinidade atuando principalmente nos seguintes temas: Estresse salino e hídrico, natureza catiônica da água, manejo de solo-água-planta e oleaginosas .
Emanoela Pereira de Paiva, Universidade Federal Rural do Semi-Árido
Doutorado em Fitotecnia pela Universidade Federal Rural do Semi-Árido (2017). Mestrado em Horticultura Tropical (Fruticultura/ Propagação de plantas) pela Universidade Federal de Campina Grande (2014). Engenheira Agrônoma pela Universidade Federal Rural do Semi-Árido (2011). Atualmente é bolsista de Pós-Doutorado PNPD/CAPES/UFERSA junto ao Programa de Pós-Graduação em Fitotecnia/UFERSA. Atua em pesquisa nas áreas de: Tecnologia de sementes (Germinação e Vigor de sementes de plantas cultivadas e nativas da Caatinga); Propagação de plantas (Substratos; Enxertia; Estaquia; Uso de reguladores de crescimento; Produção de sementes e mudas); Identificação de variedades, cultivares e genótipos de plantas hortícolas tolerantes à salinidade e ao estresse hídrico.
Claudivan Feitosa Lacerda, Universidade Federal do Ceará
Possui graduação em Agronomia pela Universidade Federal do Ceará (1991), mestrado em Agronomia (Solos e Nutrição de Plantas) pela Universidade Federal do Ceará (1995), doutorado em Ciências Agrárias (Fisiologia Vegetal) pela Universidade Federal de Viçosa (2000) e pós-doutorado pela University of California, Riverside (UCR) and US Salinity Laboratory/ARS/USDA (2014). Foi Coordenador do Programa de Pós-Graduação em Engenharia Agrícola/UFC no período de agosto de 2005 a agosto de 2009 e no período de maio de 2011 a abril de 2013. Foi também Presidente do XII Congresso Brasileiro de Fisiologia Vegetal, realizado em Fortaleza, Ceará (2009), e Coordenador do I e II Simpósio Brasileiro de Salinidade, realizado em Fortaleza, Ceará (2010 e 2014). Foi Vice Cordenador do Curso de Agronomia da UFC de 2011 a 2013 e atualmente é o Vice-Coordenador do Programa de Pós-Graduação em Engenharia Agrícola/UFC. É professor Associado III do Departamento de Engenharia Agrícola do Centro de Ciências Agrárias da Universidade Federal do Ceará, Pesquisador do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Salinidade (INCTSal) e Bolsista de Produtividade do CNPq. Atua como orientador de alunos do curso de graduação em Agronomia e de pós-graduação em Engenharia Agrícola (Mestrado e Doutorado) e Solos e Nutrição de Plantas (Mestrado). Atua principalmente nos seguintes temas: Eficiência no uso de água e de nutientes em plantas sob condições normais e sob estresse; Tolerância à salinidade de culturas anuais (sorgo, feijão-de-corda, milho, algodâo), perenes (coqueiro, cajueiro) e ornamentais; Estratégias visando a utilização de águas salinas e residuárias na irrigação; Manejo de solos salinos e sódicos; Ecofisiologia vegetal.
Pedro Dantas Fernandes, Universidade Federal de Campina Grande
Graduado em Engenharia Agronômica pela Escola de Agronomia do Nordeste / Universidade Federal da Paraíba (1969), Mestrado em Fitotecnia pela Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz / USP (1970-1971), Doutorado em Solos e Nutrição de Plantas pela ESALQ / USP (1972-1974). Cumpriu programa de Pós-doutorado na University of Arizona, Tucson/AZ, USA (1989/1990), em fisiologia da produção. Foi membro do Conselho Científico e Tecnológico do CNPq / Comissão Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, indicado pelo Presidente da República do Brasil, através de Decreto publicado no Diário Oficial da União, em 07/11/80, para o período 80-82 e reconduzido para o período 82-84, por Decreto publicado no DOU em 07/08/82. Foi Professor da Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias de Jaboticabal / UNESP (1972-1977) e do CCA / UFPB (1977-1979) de onde foi transferido para a Engenharia Agrícola / UFPB, em Campina Grande. Após aposentadoria, em 06/10/2008, passou à categoria de Professor Voluntário, através de termo de adesão à Universidade Federal de Campina Grande, para atuação em Programas de Pós-Graduação. Em 16/10/2008 foi nomeado pelo Ministério da Ciência e Tecnologia como Assessor Técnico do Instituto Nacional do Semiárido, assumindo a Coordenação de Pesquisa do Instituto até 15/06/2011, quando solicitou exoneração. Atualmente, é Professor Sênior da Universidade Estadual da Paraíba e continua como Prof. Voluntário da UFCG. Tem experiência na área de Agronomia e de Engenharia Agrícola, com ênfase em Fisiologia da Produção, atuando, principalmente, em estresse abiótico (salino, hídrico e hipoxítico/anoxítico), bem como, em Ecofisiologia de espécies da Caatinga. Até o momento, participou da publicação de número superior a 170 papers em revistas científicas especializadas e orientou/coorientou mais de 100 alunos, em vários níveis de qualificação, com 31 doutores já titulados sob sua orientação.
Published
04-11-2018
How to Cite
Sá, F. V. da S., Gheyi, H. R., Lima, G. S. de, Paiva, E. P. de, Lacerda, C. F., & Fernandes, P. D. (2018). Saline water, nitrogen and phosphorus on water relations and physiological aspects of West Indian cherry. Comunicata Scientiae, 9(3), 430-437. https://doi.org/10.14295/cs.v9i3.2781
Section
Original Article