Mechanical characterization of decayed wood in the field by ultrasound and static bending tests

  • Diego Martins Stangerlin Universidade Federal de Mato Grosso, Instituto de Ciências Agrárias e Ambientais, Campus Universitário de Sinop. Sinop, Mato Grosso, Brasil.
  • Janaína De Nadai Corassa Universidade Federal de Mato Grosso, Instituto de Ciências Agrárias e Ambientais, Campus Universitário de Sinop. Sinop, Mato Grosso, Brasil.
  • Darci Alberto Gatto Universidade Federal de Pelotas, Centro de Engenharias, Faculdade de Engenharia Industrial Madeireira. Pelotas, Rio Grande do Sul, Brasil
  • Roberto Lessa Pereira Universidade Federal de Pelotas, Centro de Engenharias, Faculdade de Engenharia Industrial Madeireira. Pelotas, Rio Grande do Sul, Brasil
  • Patrícia Aparecida Rigatto Castelo Universidade Federal de Mato Grosso, Instituto de Ciências Agrárias e Ambientais, Campus Universitário de Sinop. Sinop, Mato Grosso, Brasil.
Keywords: deterioration, field test, static bending, ultrasound

Abstract

This study aimed to evaluate the natural resistance of four wood species exposed to field tests using ultrasound and static bending tests. Tectona grandis (teak), Azadaractina indica (neem), Inga sp. (inga) and Bagassa guianensis (tatajuba) logs with 1.2m length were subjected to field tests for 18 months, in the city of Sinop-MT. Samples were cut from healthy logs to characterize modulus of elasticity and modulus of rupture at static bending before the exposure in field test. After each period of exposure, samples were cut from the logs in three positions (in-ground contact, critical zone and above-ground). Nondestructive tests were performed using an ultrasound to determine the velocity of wave propagation in the decayed samples. Samples with lower velocities of wave propagation were subjected to the static bending tests. The results were compared with unexposed wood samples to characterize the degree of wood deterioration. Ultrasonic tests showed that samples collected from the critical zone of the logs presented lowest velocity of wave propagation. Among the species studied, teak and tatajuba wood presented the highest and the lowest natural resistance, respectively.

Downloads

Download data is not yet available.

Author Biography

Diego Martins Stangerlin, Universidade Federal de Mato Grosso, Instituto de Ciências Agrárias e Ambientais, Campus Universitário de Sinop. Sinop, Mato Grosso, Brasil.
Graduado (2007) e Mestre (2009) em Engenharia Florestal pela Universidade Federal de Santa Maria. Doutor (2012) em Ciências Florestais pela Universidade de Brasília. Professor Assistente I da Universidade Federal de Mato Grosso - Campus Sinop - desenvolvendo atividades de ensino e pesquisa no Instituto de Ciências Agrárias e Ambientais (desde 2010). Experiência na área de Recursos Florestais e Engenharia Florestal, com ênfase em Tecnologia e Utilização de Produtos Florestais (Secagem e Biodeterioração da Madeira).

References

Araújo, L.V.C., Rodriguez, L.C.E., Paes, J.B. 2000. Características físico-químicas e energéticas da madeira de nim indiano. Scientia Florestalis 57: 153-159.

Brischke, C., Rolf-Kiel, H. 2010. Durability of European oak (Quercus spp.) in ground contact – A case study on fence posts in service. Holz als Roh- und Werkstoff 68: 129-137.

Calegari, L., Stangerlin, D.M., Santini, E.J., Haselein, C.R., Longhi, S.J., Carmo, P.I.O., Silva Filho, L.C.P., Gatto, D.A. 2007. Monitoramento do teor de umidade de madeiras de Pinus elliottii Engelm. e Eucalyptus grandis W. Hill ex Maiden, sob diferentes temperaturas de secagem, através do ultra-som. Ciência Florestal 17: 399-408.

Calegari, L., Stangerlin, D.M., Santini, E.J., Haseilen, C.R., Gatto, D.A., Carmo, P.I.O., Silva Filho, L.C.P. 2008. Avaliação de alguns fatores influentes na velocidade ultra-sônica na madeira. Floresta 38: 607-615.

Carrasco, E.V.M., Azevedo Júnior, A.P. 2003. Avaliação não destrutiva de propriedades mecânicas de madeiras através de ultra-som – fundamentos físicos e resultados experimentais. Cerne 9: 178-191.

Corassa, J.N., Castelo, P.A.R., Stangerlin, D.M., Magistrali, I.C. 2013. Durabilidade natural da madeira de quatro espécies florestais em ensaios de deterioração em campo. Ciência da Madeira 4: 108-117.

Corassa, J.N., Pires, E.M., Andrade Neto, V.R., Tariga, T.C. 2014. Térmitas associados à degradação de cinco espécies florestais em campo de apodrecimento. Floresta e Ambiente 21: 78-84.

Gatto, D.A., Gonçalvez, M.R.F., Mattos, B.D., Calegari, L., Stangerlin, D.M. 2012. Estimativa da deterioração da madeira de assoalho de prédio histórico por meio de ondas ultrassônicas. Cerne 18: 651-656.

Mattos, B.D., Gatto, D.A, Cademartori, P.H.G, Stangerlin, D.M., Beltrame, R. 2013. Durabilidade a campo da madeira de três espécies de Eucalyptus tratadas por imersão simples. Agrária 8: 648-655.

Melo, R.R.; Stangerlin, D.M., Santini, E.J., Haselein, C.R., Gatto, D.A., Susin. F. 2010. Durabilidade natural da madeira de três espécies florestais em ensaios de campo. Ciência Florestal 20: 357-365.

Motta, J.P., Oliveira, J.T.S., Paes, J.B., Alves, R.C., Dambroz, G.B.V. 2014. Resistência natural da madeira de Tectona grandis em ensaio de laboratório. Ciência Rural 43: 1393-1398.

Oliveira, J.T.S., Souza, L.C., Della Lucia, R.M., Souza Júnior, W.P. 2005. Influência dos extrativos na resistência ao apodrecimento de seis espécies de madeira. Árvore 29: 819-826.

Paes, J.B., Melo, R.R., Lima, C.R. 2007. Resistência natural de sete madeiras a fungos e cupins xilófagos em condições de laboratório. Cerne 13: 160-169.

Paes, J.B., Morais, V.M., Lima, C.R. 2004. Resistência natural de nove madeiras do semi-árido brasileiro a fungos xilófagos em condições de laboratório. Árvore 28: 275-282.

Schneid, E., Gatto, D.A., Cademartori, P.H.G., Hamm, L.G., Stangerlin, D.M. 2011. Avaliação não destrutiva de postes de madeira utilizados na rede elétrica da região metropolitana de Porto Alegre. Ciência da Madeira 2: 43-52.

Shaji, T., Somayaji, S., Mathews, M.S. 2000. Ultrasonic pulse velocity technique for inspection and evaluation of timber. Journal of Materials in Civil Engineering 12: 180-185.

Stangerlin, D.M., Costa, A.F., Garlet, A., Pastore, T.C.M. 2013. Resistência natural da madeira de três espécies amazônicas submetidas ao ataque de fungos apodrecedores. Ciência da Madeira 4: 15-32.

Stangerlin, D.M., Gonçalez, J.C., Gonçalves, R., Santini, E.J., Calegari, L., Gatto, D.A., Melo, R.R. 2010. Avaliação de tipos de ondas geradas por dois modelos de transdutores para determinação do módulo de elasticidade dinâmico. Floresta 40: 691-700. Stangerlin, D.M., Melo, R.R., Garlet, A., Gatto, D.A. 2011. Durabilidade natural de painéis aglomerados confeccionados com Eucalyptus grandis e Bambusa vulgaris em ensaio de apodrecimento acelerado. Ciência Rural 41: 1369-1374.

Trevisan, H., Tieppo, F.M.M., Carvalho, A.G. 2008. Degradação natural de toras de cinco espécies florestais em dois ambientes. Floresta 38: 33-40.

Trevisan H., Tieppo F.M.M., Carvalho A.G., Lelis, R.C.C. 2007. Avaliação de propriedades físicas e mecânicas da madeira de cinco espécies florestais em função da deterioração em dois ambientes. Árvore 31: 93-101.

Weiler, M., Missio, A.L., Gatto, D.A., Güths, W.G. 2013. Nondestructive evaluation of wood decayed by xylophagous organisms. Materials Research 16: 1203-1213.

Wilcox, W.W. 1978. Review of literature on the effects of early stages of decay on wood strength. Wood and Fiber Science 9: 252-257.

Published
29-12-2015
How to Cite
Stangerlin, D. M., Corassa, J. D. N., Gatto, D. A., Pereira, R. L., & Castelo, P. A. R. (2015). Mechanical characterization of decayed wood in the field by ultrasound and static bending tests. Comunicata Scientiae, 6(3), 365-372. https://doi.org/10.14295/cs.v6i3.828
Section
Original Article