Indução de tolerância ao estresse hídrico na germinação de sementes de feijão-caupi

  • Bruno Agostini Colman Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul
  • Cássio Miranda Nunes Master Tecnologia
  • Gabrielle de Lima Masson Faculdade Anhanguera de Dourados
  • Rogério Hidalgo Barbosa Universidade Federal da Grande Dourados
  • Anísio da Silva Nunes Faculdade Anhanguera de Dourados

Abstract

Estudos com diversas espécies têm sido realizados sob condições de deficiência hídrica. Entretanto, no processo germinativo e em plântulas jovens, há poucos trabalhos visando o desenvolvimento de técnicas que buscam uma futura tolerância e aclimatação das plantas ao estresse hídrico. Diante do exposto, o objetivo deste trabalho foi simular a deficiência hídrica na germinação de sementes de feijão-caupi e avaliar se o choque térmico aplicado durante a embebição pode levar a cultura à adquirir tolerância ao estresse. As sementes foram submetidas ao processo de embebição e permaneceram em B.O.D. à 25ºC por 24 horas. Posteriormente, parte foi mantida nessa temperatura e parte transferida para o choque térmico à 7ºC por mais 24 horas. Tanto as parcelas que passaram pelo choque, quanto as demais, foram transferidas para substrato umedecido com soluções de manitol, nas concentrações: 0; 22,29; 44,58; 66,87 e 89,17g L-1, simulando os potenciais osmóticos de 0; -0,3; -0,6; -0,9 e -1,2 Mpa em B.O.D. à 25ºC. Foram avaliados: germinação, índice de velocidade de germinação, plântulas anormais, comprimento da parte aérea, comprimento de raiz primária, comprimento total de plântula e relação raiz/parte aérea. O melhor desempenho na germinação foi obtido pelas sementes que passaram pelo choque térmico à 7ºC por 24 horas, o que permite afirmar que ocorreu uma indução de tolerância cruzada e que esta pode ser ativada no início do processo de embebição em sementes de feijão-caupi.

Downloads

Download data is not yet available.

Author Biographies

Bruno Agostini Colman, Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul
Engenheiro Agrônomo, mestrando em Agronomia (Produção Vegetal) pela Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul - UEMS. Tem experiência na área de Agronomia, com ênfase em fitotecnia (grandes culturas).
Cássio Miranda Nunes, Master Tecnologia
Engenheiro Agrônomo na empresa Master Tecnologia, consultor e representante comercial. Tem experiência na área de Agronomia, com ênfase em fitotecnia (grandes culturas).
Gabrielle de Lima Masson, Faculdade Anhanguera de Dourados
Discente do curso de Agronomia da Faculdade Anhanguera de Dourados. Tem experiência na área de Agronomia, com ênfase em fitotecnia (grandes culturas) e fitopatologia.
Rogério Hidalgo Barbosa, Universidade Federal da Grande Dourados
Engenheiro Agrônomo, mestrando em Entomologia e Conservação da Biodiversidade pela Faculdade de Ciências Biológicas e Ambientais (FCBA) da Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD). Tem experiência em Agronomia, com ênfase em controle biológico de pragas.
Anísio da Silva Nunes, Faculdade Anhanguera de Dourados
Docente do curso de Agronomia da Faculdade Anhanguera de Dourados. Graduado em Agronomia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquista Filho - Unesp Jaboticabal, Mestre e Doutor em Agronomia (Produção Vegetal) pela Universidade Federal da Grande Dourados - UFGD. Tem experiência na área de Agronomia, com ênfase em fitotecnia, fisiologia vegetal e sistema plantio direto.
Published
30-12-2014
How to Cite
Colman, B., Nunes, C., Masson, G., Barbosa, R., & Nunes, A. (2014). Indução de tolerância ao estresse hídrico na germinação de sementes de feijão-caupi. Comunicata Scientiae, 5(4), 449-455. https://doi.org/10.14295/cs.v5i4.276
Section
Original Article